Sintomas de recaída de depressão, causas e tratamento

3 Min de Leitura
recaida de depressao sintomas

Tratar a depressão exige muita coragem e disposição. No entanto, algumas pessoas podem experimentar recaídas ao longo da vida. Por isso, é importante saber quais são os sintomas de recaída de depressão e como superá-los.

Neste artigo, você aprende quais sinais indicam uma possível recaída na depressão. Continue a leitura para entender como eles podem ser abordados e quais são as formas de tratamento para a doença.

O que é a recaída de depressão?

A recaída de depressão refere-se a um retorno ou a uma piora dos sintomas após melhora significativa com o tratamento. Basicamente, ela ocorre quando os sintomas reaparecem após um período de remissão, ou seja, período em que a doença estava sob controle.

Sabe-se que as recaídas podem ser mais comuns em casos de depressão profunda, cujas intervenções convencionais nem sempre são eficazes, e os episódios depressivos são mais repetidos ao longo da vida. É necessário sempre monitorar os sintomas, mesmo que haja remissão.

A seguir, você descobre mais sobre os sintomas da recaída de depressão e as possíveis causas. Confira!

Causas da recaída de depressão

Existem várias razões para os novos episódios depressivos ocorrerem. Abaixo, você confere alguns pontos que representam possíveis causas da reincidência.

1. Depressão crônica

A depressão crônica começa como um episódio depressivo e torna-se uma doença com duração incerta ao longo do tempo. Trata-se de um transtorno do humor caracterizado por um quadro depressivo duradouro. Sendo assim, os pacientes diagnosticados podem ter recaídas mais frequentes.

2. Melhora parcial dos sintomas

As recaídas são facilitadas quando a melhora com o tratamento é apenas parcial ao invés de haver remissão completa dos sintomas. Em alguns casos, isso acontece devido à descontinuação prematura do tratamento, antes do recomendado.

No entanto, isso pode ocorrer por uma limitação do tratamento em produzir a recuperação integral do indivíduo.

3. Nível alto de estresse

Às vezes, o paciente não resolve antigos problemas e continua sob efeito de estresse. O tratamento com terapia psicológica, medicação e apoio social ajuda, mas é necessário identificar as fontes de estresse, e reduzi-las. Isso ajuda bastante a diminuir a chance de recaída. Caso contrário, a tendência é a piora do quadro depressivo, com recaídas.

4. Novos eventos estressantes

As recaídas também podem ocorrer quando a pessoa passa por novos eventos estressantes, em forma de grandes traumas ou estresse do dia a dia. Perda de emprego, término de relacionamento ou morte de um ente querido são fatores desencadeantes de uma recaída.

5. Tendência genética

Fatores genéticos também devem ser considerados como possíveis causas das recaídas. Alguns indivíduos podem ter pré-disposição genética à depressão recorrente, algo comum em famílias com pai, mãe e avós com histórico da doença ou de outros transtornos do humor.

6. Uso abusivo de drogas

O uso abusivo de substâncias psicoativas como álcool, maconha e cocaína também aumenta a probabilidade de uma recaída. Portanto, evite-o.

7. Ausência de fatores protetores

Por fim, há componentes de estilo de vida e psicológicos que reduzem a chance de uma recaída. Vale destacar os seguintes: a prática regular de atividade física aeróbica, uma rede de suporte social ou familiar, um senso de propósito de vida, um sentimento frequente de gratidão e a capacidade de colocar os estressores da vida em perspectiva.

Sintomas de recaída de depressão

Os sinais que indicam uma possível recaída são similares aos do começo da depressão. É importante reconhecer que eles podem variar de pessoa para pessoa, mas geralmente incluem:

  • desânimo, fadiga e falta de energia;
  • perda de interesse ou prazer nas coisas que eram prazerosas;
  • tristeza persistente e pensamentos negativos;
  • alterações na alimentação, na concentração e no sono; 
  • isolamento social.

 

Como tratar depressão com recaída?

Muitas pessoas questionam como sair da depressão. Especialmente a depressão severa, com episódios recorrentes, é uma condição complexa, que requer uma abordagem mais abrangente, incluindo tratamento médico e psicológico adequado.

Além disso, busca-se diminuir o estresse e os hábitos sabotadores da depressão para quebrar o ciclo de recaída. É importante que o paciente seja capaz de perceber a reincidência desses hábitos e dessas circunstâncias. Assim, as causas dos episódios depressivos podem ser tratadas, não só os sintomas.

Felizmente, existem várias opções de tratamento para quem está vivendo novas recaídas de depressão. Elas podem ser eficazes até para quadros de depressão profunda, que não respondem bem aos métodos convencionais. Abaixo, você conhece quais.

Tratamentos inovadores da Clínica Ór

Se você busca tratamento para si ou quer saber como ajudar uma pessoa com depressão, conheça as opções da Clínica Ór, pioneira no Brasil no tratamento da depressão forte com cetamina.

A Clínica Ór oferece novos e comprovados métodos de tratamento para a depressão, como o uso da cetamina e da estimulação magnética transcraniana para casos graves. Aproximadamente 70% das pessoas que não melhoram com o tratamento convencional respondem a esses procedimentos. Acesse e saiba mais!

 

 

COMPARTILHE!

Clínica Ór Psiquiatria
Clínica Ór Psiquiatria

Clínica dedicada ao cuidado e tratamento de saúde mental. Oferecemos uma abordagem abrangente e personalizada para cada paciente.

Posts Relacionados

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

16/02/2024

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

14/02/2024

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

09/02/2024