Entenda se a cetamina vicia aqui

3 Min de Leitura
Imagem de seringa e embalagens de remédio, feitas de vidro.

Muitas vezes, a busca por tratamentos eficazes para a depressão é desafiadora. Entre as opções que emergiram nos últimos anos, uma substância destacou-se por ser eficiente, respaldada por evidências científicas sólidas e aprovação da FDA. Porém, uma dúvida frequente é: a cetamina vicia?

Continue a leitura deste artigo para entender melhor o funcionamento da cetamina e a partir de mitos e verdades no tratamento da depressão. 

O que é cetamina?

Para que a cetamina serve? Trata-se de um medicamento anestésico desenvolvido na década de 1960. Além do uso em procedimentos médicos e cirúrgicos, a substância recebe atenção crescente por ser eficaz no tratamento da depressão resistente aos tratamentos convencionais. 

A agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos (FDA) aprovou o uso intranasal de um isômero da cetamina para depressão em 2019. Essa decisão foi baseada em estudos clínicos, que mostraram que a administração controlada pode levar à melhora rápida e significativa dos sintomas.

Cetamina vicia?

Para os pacientes que não têm histórico de dependência química, o potencial de vício associado à substância parece ser mínimo. A literatura científica respalda essa afirmação, destacando que não há evidências que sustentem a ideia de que a cetamina vicia se for usada de forma controlada, supervisionada e terapêutica.

A ideia de que a cetamina vicia pode derivar do uso recreativo em outros contextos, como baladas e em conjunto com drogas ilícitas. No entanto, quando ela é usada corretamente, exerce papel inegável no arsenal terapêutico contra a depressão. 

Sendo assim, apesar de algumas pessoas questionarem se a cetamina vicia, a utilização no tratamento da depressão resistente é uma revolução que oferece uma nova esperança para aqueles que enfrentam essa batalha emocional.

Segurança da cetamina

A falta de evidências de vícios não significa que a cetamina deve ser usada de forma irresponsável, sem orientação médica. Quando utilizada fora dos protocolos estabelecidos, ela pode apresentar riscos, incluindo potencial abuso.

No contexto do tratamento para depressão, o uso da cetamina é considerado seguro, principalmente quando administrado por profissionais qualificados de saúde. Na Clínica Ór, há um cuidadoso monitoramento hemodinâmico durante a administração da substância, garantindo a segurança e o bem-estar do paciente.

Ao optar pelo tratamento com cetamina, é essencial seguir as diretrizes dos especialistas. A administração supervisionada permite que os benefícios terapêuticos sejam maximizados, enquanto os riscos potenciais são minimizados.

Tratamento para depressão com cetamina

O mecanismo de ação da cetamina difere significativamente de muitos antidepressivos convencionais, que geralmente levam semanas para demonstrar efeitos terapêuticos. Ela age de forma mais imediata, oferecendo uma solução para aqueles que precisam de alívio rápido dos sintomas depressivos e até da ideação suicida.

Acredita-se que a capacidade da cetamina de modular o sistema glutamatérgico desempenhe um papel crucial no efeito antidepressivo. Essa ação influencia positivamente a comunicação entre as células cerebrais, restaurando a função neuronal comprometida na depressão.

O tratamento com cetamina pode ser administrado de várias formas, cada uma adaptada às necessidades e às condições específicas do paciente. Veja as principais formas de administração.

Infusão Intravenosa (IV)

A infusão de cetamina é o método mais comum de administração: diretamente na corrente sanguínea, por meio de punção venosa. Essa abordagem permite controle preciso da dosagem e da tolerância ao procedimento.

Subcutânea

Algumas clínicas optam pela aplicação pelo método subcutâneo, apesar dessa via de administração ser menos estudada. O procedimento é conhecido como cetamina injetável, pois envolve a injeção da substância sob a pele, geralmente no abdômen.

Intranasal

A administração por meio de um spray nasal é mais recente. Essa opção proporciona conforto por não requerer o uso de agulhas. Porém, o tratamento costuma ter um valor alto comparado aos demais. 

Independentemente da via de administração, o uso sempre é feito sob supervisão, em clínica ou hospital. Não há nenhuma versão da cetamina disponível para venda direta aos pacientes em farmácias. 

Tratamento com cetamina na Clínica Ór

Agora, você sabe que, no contexto do tratamento para depressão, sob supervisão, não é verdade que a cetamina vicia. Também vale lembrar que cada paciente é único, então o tratamento mais eficaz pode variar. 

A decisão de utilizar a cetamina deve ser cuidadosamente ponderada e discutida com psiquiatras capacitados, com experiência no uso da substância para depressão.

Se você estiver considerando essa alternativa de tratamento, é fundamental contar com profissionais especializados no tema. Entre em contato com a Clínica Ór para saber mais sobre o uso da cetamina.

COMPARTILHE!

Clínica Ór Psiquiatria
Clínica Ór Psiquiatria

Clínica dedicada ao cuidado e tratamento de saúde mental. Oferecemos uma abordagem abrangente e personalizada para cada paciente.

Posts Relacionados

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

16/02/2024

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

14/02/2024

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

09/02/2024