Depressão no trabalho: veja as principais causas e formas de lidar

3 Min de Leitura
Mulher segurando a própria cabeça, sobre a mesa de trabalho, demonstrando estresse.

A depressão no trabalho é uma das principais causas de afastamento de colaboradores no Brasil e no mundo. Alguns sinais como estresse e falta de disposição no ambiente profissional são comuns para quem sofre com a doença. Outros sintomas também podem prejudicar a vida social.

Algumas causas possíveis do transtorno podem estar relacionadas principalmente ao intenso ritmo e à carga excessiva de trabalho. Por isso, se você observar algum sintoma, é importante buscar ajuda profissional.

Qual é a diferença entre depressão e burnout?

Antes de entender o que provoca a depressão no trabalho, é fundamental diferenciar esse transtorno do burnout. Esses conceitos podem parecer confusos para as pessoas. Embora alguns sintomas das condições sejam parecidos, as causas são diferentes.

A depressão é uma doença psiquiátrica crônica causada por fatores genéticos, biológicos, psicológicos ou ambientais. Afeta o lado emocional das pessoas, causando tristeza constante, perda de interesse em atividades consideradas prazerosas no dia a dia e falta de motivação. Ela também provoca sintomas físicos, como distúrbios do sono e cansaço.

Já a síndrome de burnout caracteriza-se pela persistência da exaustão física, emocional e psicológica nas pessoas. As causas dessa condição estão associadas diretamente ao ambiente profissional: sobrecarga, falta de reconhecimento e desequilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal.

O tratamento do transtorno depressivo é feito a partir de métodos naturais ou convencionais (com medicações e psicoterapia), ou abordagens mais inovadoras, caso seja diagnosticada a depressão resistente. Já o burnout requer o acompanhamento de um profissional especializado e mudanças na rotina de trabalho.

Sinais e causas da depressão no trabalho

É importante entender que a depressão no trabalho geralmente resulta de uma interação complexa entre fatores individuais e ambientais. Por exemplo, um ambiente profissional estressante pode desencadear sintomas depressivos em uma pessoa com predisposição genética ou histórico pessoal da doença.

Sendo assim, existem alguns fatores que podem ajudar no diagnóstico de um quadro de depressão relacionada ao ambiente profissional. Quanto mais cedo eles forem identificados, torna-se mais fácil contornar a situação e restabelecer um equilíbrio nos diferentes âmbitos da vida. Veja, a seguir, as principais causas.

Sobrecarga

O trabalho excessivo pode levar a um esgotamento físico e mental do colaborador. Isso geralmente acontece quando ele precisa lidar com grandes exigências, demandas, cobranças, prazos reduzidos e até mesmo jornadas de trabalho muito longas.

Descontrole 

Quando o profissional não consegue ter autonomia ou organização com as tarefas diárias designadas, isso pode desencadear um quadro depressivo no trabalho. As demandas constantemente atrasadas podem engatilhar sintomas do transtorno.

Toxicidade no ambiente de trabalho

Conflitos com colegas de trabalho podem gerar preocupação excessiva nos colaboradores, alterando o clima organizacional. Ruídos nos relacionamentos profissionais, bullying e assédio são fatores que evidenciam um ambiente tóxico.

Falta de reconhecimento

A sensação de inutilidade e desvalorização do profissional podem contribuir para o descontrole emocional. Esse fator é uma das principais causas de desmotivação no ambiente profissional.

Insegurança profissional

A instabilidade financeira e o receio de demissão também podem gerar insegurança no trabalho. Consequentemente, esse quadro desencadeia estresse e ansiedade no colaborador, atrapalhando as atividades.

Sintomas da depressão no trabalho

Identificar os principais sinais da depressão no trabalho é fundamental para evitar o agravamento desse quadro clínico. A redução dos fatores causadores contribui para um ambiente profissional saudável e mais produtivo. Essa doença ocupacional pode gerar diversos sintomas, como:

  • mudanças no apetite;
  • exaustão física e psicológica;
  • dores de cabeça frequentes;
  • perda de interesse e dificuldade de concentração nas atividades;
  • alteração no sono (insônia ou hipersônia);
  • estresse constante;
  • falta de produtividade;
  • pensamentos suicidas.

Como lidar com a depressão no trabalho?

A qualidade de vida no trabalho é tão relevante quanto a do dia a dia pessoal. Por isso, é importante identificar qualquer mudança de comportamento o mais cedo possível. O diagnóstico precoce possibilita iniciar o tratamento mais rapidamente.

Ao notar o surgimento de sinais e sintomas da depressão no trabalho, é importante conversar com o departamento de recursos humanos e procurar ajuda profissional. O tratamento dessa condição deve ser realizado por um médico especialista, como um psiquiatra.

As empresas também têm um papel importante na prevenção do burnout e de transtornos depressivos. Elas devem sempre promover ambientes saudáveis a partir de ações organizacionais, estabelecendo uma cultura de apoio a colaboradores que sofrem com problemas de saúde mental no trabalho.

Além disso, devem disponibilizar recursos e serviços assistenciais com foco no aconselhamento e no suporte emocional. Isso envolve adotar práticas de monitoramento constante, como feedbacks e avaliações regulares. As organizações também precisam promover ações que incentivem o autocuidado, como palestras, conversas e outras atividades.

Conheça os serviços da Clínica Ór e dê início ao seu tratamento

A Clínica Ór é pioneira em soluções inovadoras e comprovadamente eficientes para a saúde mental. Oferecemos tratamentos seguros e eficientes para condições como a depressão no trabalho e outros transtornos. Conheça nossos serviços e agende uma avaliação agora mesmo!

COMPARTILHE!

Clínica Ór Psiquiatria
Clínica Ór Psiquiatria

Clínica dedicada ao cuidado e tratamento de saúde mental. Oferecemos uma abordagem abrangente e personalizada para cada paciente.