Entenda o que causa a depressão

4 Min de Leitura
o que causa a depressao

O que causa a depressão? Provavelmente, você já reparou que determinados traumas e frustrações parecem relacionados ao início de quadros depressivos nas pessoas. Porém, quais são as possíveis causas por trás disso?

O comportamento do ser humano é muito complexo. Portanto, não há uma causa única e que gere depressão em todas as pessoas. No entanto, a combinação de certos estressores na vida com a suscetibilidade individual pode levar à condição. Continue lendo este artigo para conferir as principais causas da depressão e alguns fatores de risco.

O que é a depressão?

O que é depressão? Trata-se de uma condição de saúde mental que afeta o modo de pensar, sentir e agir. Mais que a tristeza por um curto período, a depressão é caracterizada por desânimo e desinteresse persistente nas atividades cotidianas.

Essa condição médica é considerada séria, já que pode afetar todas as áreas da vida, incluindo relacionamentos, trabalho e saúde física. Neste artigo, você conhece o que causa a depressão, quais são os principais sintomas e as formas de tratamento.

Episódios depressivos

Na Psiquiatria, a depressão é categorizada pela Classificação Internacional de Doenças (CID). O código CID de depressão abrange diversos subtipos e gravidades da condição. Geralmente, a depressão clínica é codificada como F32 ou F33 na CID-10.

Sintomas de depressão

Os principais sintomas de depressão podem variar. A intensidade também depende do caso. Além disso, a doença pode se manifestar de formas diferentes em homens, mulheres, crianças e idosos. No entanto, as mais comuns incluem:

  • tristeza persistente: sentimento profundo e duradouro, muitas vezes, sem motivo aparente;
  • perda de interesse ou prazer: diminuição da capacidade de desfrutar das atividades que costumavam ser prazerosas;
  • a fadiga e falta de energia: é o que a depressão pode causar no corpo, como uma sensação constante de cansaço e falta de energia, mesmo após um bom descanso;
  • alterações no apetite ou no peso: ganho ou perda significativa de peso, devido às mudanças no apetite;
  • distúrbios do sono: insônia (dificuldade em dormir), hipersonia (excesso de sono) ou outros problemas relacionados são sinais de depressão;
  • dificuldade de concentração: problema em se concentrar, tomar decisões e lembrar de coisas;
  • sentimento de inutilidade ou culpa excessiva: pensamentos negativos sobre si e autoestima reduzida, muitas vezes, desproporcionais à situação;
  • isolamento social: retraimento social, evitando contato com amigos e familiares;
  • pensamentos suicidas: em casos graves, a depressão pode levar a pensamentos de autoagressão ou suicídio. Isso é uma emergência e requer assistência imediata.

 

Se você está se perguntando “como saber se estou com depressão?”, entenda que, para ser diagnosticada com depressão clínica, a pessoa precisa experimentar alguns desses sintomas por, pelo menos, duas semanas consecutivas. Eles devem causar sofrimento significativo ou impactar negativamente a capacidade funcional no dia a dia.

O que causa a depressão?

Uma das principais causas da depressão é o estresse intenso e recorrente que acomete uma pessoa com predisposição genética ao desenvolvimento desse transtorno de saúde mental.

O estresse, muitas vezes, é gerado por problemas comuns da vida adulta, como desemprego, dificuldades financeiras, relacionamentos pessoais e profissionais disfuncionais, excesso de trabalho, perda de entes queridos e outros.

Fatores de natureza psicológica, como ansiedade, baixa autoestima, solidão e ausência de um senso de sentido para a vida também podem ser considerados outros tipos de estresse que podem levar a depressão.

Por fim, os traumas psicológicos são outra categoria de estresse que pode disparar um quadro depressivo. Sejam eles mais óbvios, como um estupro ou um assalto, ou mais discretos, como negligência, bullying e ausência de afeto familiar.

Além do estresse, há outros elementos que podem aumentar a chance de uma depressão. Abaixo, veja fatores de risco que podem levar a um quadro depressivo. Eles ajudam você a entender o que causa a depressão.

1. Genética

A genética tem um papel importante no aparecimento da depressão. Ter mãe, pai e avós com a doença, por exemplo, aumenta as chances de desenvolvê-la. No entanto, isolada, a genética não é suficiente para causar a condição. Ela sempre está associada a outros fatores.

2. Sedentarismo

O sedentarismo também é apontado como um dos fatores associados ao que causa a depressão. Vários estudos sugerem que a falta de atividade física regular pode estar relacionada ao maior risco de doença mental, bem como ao agravamento dos sintomas em pessoas que já têm a condição.

Em especial, os exercícios aeróbios têm efeito antidepressivo comprovado se feitos regularmente. Portanto, são uma ótima maneira de prevenir a depressão.

3. Alimentação

Dietas pouco saudáveis podem aumentar o risco do desenvolvimento da depressão. Sabemos que alguns nutrientes, como o metilfolato e o ômega 3, são bem relevantes para a manutenção de uma boa saúde mental.

Além disso, o que causa a depressão são doenças associadas à alimentação de baixa qualidade, como obesidade e diabetes tipo II. Assim, esses são fatores de risco para depressão.

Portanto, a alimentação não costuma ser uma causa direta da doença, mas pode ser um fator de risco que frequentemente se associa a outros para gerar a depressão, ou um elemento influente, em conjunto com outros fatores.

4. Sono

A falta de qualidade e quantidade de sono adequadas também é um fator de risco relevante para o desenvolvimento da depressão. Por isso, indivíduos que sofrem de insônia ou que não têm um ciclo sono-vigília regular, podem ter sua saúde mental prejudicada.

5. Alterações hormonais

As alterações hormonais estão entre os fatores de risco para a depressão. O hipotireoidismo, a menopausa e a andropausa alteram os níveis dos hormônios no corpo, aumentando o risco de desenvolvimento da doença mental.

Por sua vez, o estresse, o sedentarismo, a falta de sono e a má alimentação também podem desequilibrar os níveis dos de hormônios como cortisol e testosterona, afetando a regulação do humor e das emoções.

6. Uso de substâncias tóxicas

O uso regular e intenso de álcool, maconha, cocaína e outras drogas aumenta o risco de depressão. Tanto por seu efeito direto no cérebro quanto por sua abstinência e fissura em caso de vício.

Além disso, os prejuízos na vida das pessoas ligados ao abuso dessas substâncias, aumentam a carga de estresse e de fatores de risco para depressão.

Tratamentos para depressão da Clínica Ór

Se você ou algum conhecido está sofrendo com sentimentos depressivos, é importante procurar ajuda. A Clínica Ór é comprometida com o cuidado de pessoas que sofrem desta doença por meio de uma abordagem avançada e personalizada. Ela é pioneira no Brasil na utilização de cetamina para tratar a depressão grave.

A depressão é tratável. O tratamento adequado pode fazer grande diferença na qualidade de vida e no bem-estar emocional. Muitas pessoas que recebem ajuda adequada conseguem superá-la e levar uma rotina satisfatória. Veja como a equipe de especialistas da Clínica Ór pode ajudar.

COMPARTILHE!

Clínica Ór Psiquiatria
Clínica Ór Psiquiatria

Clínica dedicada ao cuidado e tratamento de saúde mental. Oferecemos uma abordagem abrangente e personalizada para cada paciente.

Posts Relacionados

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

16/02/2024

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

14/02/2024

3 Min de Leitura

Clinica Or Psquiatria

09/02/2024